Na prática: Oficinas movimentam terceiro dia de atividades

Texto e fotos: Lu Couto e Willian Alves

Edição: Profa. Viviane Maia

 

O terceiro dia da programação da Semana de Integração Acadêmica dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, 20 de março, foi dedicado a realização de oficinas, nos períodos matutino e noturno. Nesta quarta pela manhã, das 8h às 12h,foram realizadas três oficinas, nas salas e laboratórios da unidade Bueno. Elas contaram com a participação de alunos interessados em agregarem mais conhecimentos e melhorarem seus portfólios, para ingressarem futuramente no mercado de trabalho.

A coordenadora dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, professora Viviane Maia, explica porque foram reservados dois dias da programação da Semana de Integração Acadêmica para a realização de oficinas. “Os alunos gostam muito de atividades práticas. Amam colocar a mão na massa. Por isso, dois dias foram dedicados às oficinas, que tratam de temas bem atuais. Nesta manhã, mostramos como o telefone celular é uma ferramenta de trabalho para jornalistas e publicitários”, esclarece.

Os alunos do matutino se dividiram em três oficinas: Um telefone na mão e uma ideia na cabeça: como produzir audiovisual usando o celular, com a professora Verônica Brandão; Mobgrafia – a fotografia mobile. A vida pelas lentes do smartphone,com a professora Karine do Prado; e Como fazer jornalismo usando o celular, com a professora Viviane Maia.

Durante as oficinas, os alunos tiveram a oportunidade de aprender na prática. O pátio, laboratórios e salas de aula ficaram movimentados com a presença dos participantes, que buscavam as melhores fotos, imagens e entrevistas com fontes para poderem colocar em prática as orientações passadas pelas três professoras-oficineiras.

Para a professora Karine do Prado, os alunos estavam empolgados por praticarem com o celular,já que ele é uma ferramenta que quase todos têm, contudo não refletem sobre as inúmeras possibilidades do aparelho. “Essa oficina ampliou os horizontes dos alunos para que eles pudessem perceber que através do smartphone é possível fazer fotos bem parecidas com a profissional”, afirma a docente.

Professora Karine do Prado. Foto: Lu Couto e Willian Alves.

Para a aluna Gabriela Aziz de Assis, do 2º período de Publicidade e Propaganda, as oficinas agregam no conhecimento sobre o uso do celular para atividades jornalísticas e publicitárias. “Agora que começamos, de fato,a aprender as formas de criação audiovisual,ampliando nossa imaginação e criatividade para produção de bons vídeos profissionais”, comemora.

Aluna Gabriela Aziz de Assis. Foto: Lu Couto e Willian Alves.

Participante da oficina Como fazer jornalismo usando o celular, a acadêmica do 1º período de Jornalismo Nathália Santos diz que gostou da oficina, pois descobriu que para fazer jornalismo não são necessários muitos equipamentos. “Hoje, pude perceber que posso fazer muito com pouca coisa. Aprender a fazer coisas novas com um simples celular que a gente sempre tem à mão é muito interessante”, relata.

Aluna Nathália Santos. Foto: Lu Couto e Willian Alves.