Desafios do mercado de trabalho será pauta do Seminário da Consciência Negra

Texto: Daniel Figueredo e Nayra Carvalho

Edição: Profa. Viviane Maia

No próximo dia 22, será realizado o I Seminário Sobre a Consciência Negra junto com a programação da X Semana da Comunicação da Faculdade Araguaia – que ocorrerá de 20 a 24 de novembro, na unidade Bueno. A noite dedicada à cultura afro-brasileira será aberta com uma apresentação Grupo Capoeira Angola, às 18h30, no auditório Bueno. Às 19h, começa a mesa-redonda Os desafios enfrentados pelos negros no mercado de trabalho.

A mesa de debate contará com a presença da jornalista Ivana Leal, publicitária Mariana Paiva e as historiadoras e ativistas Watusi Santiago e Ana Rita de Castro. Todas são mulheres que conhecem as dificuldades enfrentadas no mercado de trabalho e que lutam pela igualdade racial no estado de Goiás. Além disso, a atividade será mediada pelo aluno Gustavo Araújo, do curso de Publicidade e Propaganda, que representará todos o corpo discente, em especial os alunos negros.

historiadora e ativista Ana Rita de Castro

jornalista Ivana Leal

historiadora e ativista Watusi Santiago

publicitária Mariana Paiva

A coordenadora dos cursos de Jornalismo e Publicidade, professora Viviane Maia, falou sobre a escolha de um aluno para mediar a mesa redonda. “No nosso corpo docente não temos professores negros, por isso escolhemos um aluno para representar a comunidade acadêmica fazendo a mediação do bate-papo. Não faria o mínimo sentido a discussão ser mediada pelo um branco, não é mesmo?”, questiona.

Realizado pela Coordenação dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, o evento tem como público-alvo alunos, professores e pesquisadores da Comunicação Social.  Para contemplar a homenagem à cultura afro-brasileira, durante todos os dias da X Semana da Comunicação estão sendo realizadas atividades culturais que destacam a cultura negra, como rap, capoeira, reggae e muito mais.

Consciência Negra no Brasil

O Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro. No Brasil, foi instituído oficialmente pela lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011. A data faz referência à morte de Zumbi, o então líder do Quilombo dos Palmares – situado entre os estados de Alagoas e Pernambuco, na região Nordeste do Brasil

Zumbi foi o principal representante dos negros na luta contra a escravidão do Brasil Colonial, e também líder do Quilombo dos Palmares – que atualmente fica no município de União dos Palmares, em Alagoas –, uma comunidade formada por escravos fugitivos dos engenhos, índios e brancos pobres expulsos de fazendas com uma população de aproximadamente trinta mil habitantes.

Ele foi degolado aos 40 anos de idade em 20 de novembro de 1695 sendo traído por um amigo e entregue as tropas de um inimigo. Sendo considerado um dos grandes líderes da história do Brasil, ele foi símbolo luta contra a escravidão, e também na luta pela liberdade de culto, religião e da cultura africana no Brasil.

O dia da sua morte 20 de novembro é lembrado e comemorado como dia da consciência negra. A data não é um feriado nacional, mas feriado municipal em milhares de cidades do Brasil. Geralmente a semana em cai o dia 20 de novembro é dedicada às comemorações da consciência negra.

SERVIÇO

I Seminário da Consciência Negra dos Cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda

Data: 22 de novembro

Horário: 18h30 às 22h

Atividade cultural: Grupo Capeira Angola

Mesa-redonda: Os desafios enfrentados pelos negros no mercado de trabalho

Local: Auditório Bueno da Faculdade Araguaia