Oficinas movimentaram a Semana de integração Acadêmica

Texto: Camila Novais e Dili Zago

Edição: Profa. Viviane Maia

 

Dinâmica, troca de ideias e incentivo à criatividade tiveram destaques nas oficinas realizadas quarta e quinta-feira – dias 20 e 21 de março –, dentro da programação da Semana de Integração Acadêmica e Recepção de Calouros, promovida pelos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda. Para os alunos do noturno, foram ofertadas nove oficinas, realizadas nas salas de aula e laboratórios do bloco 1 da unidade Bueno.

Divididos por temas em cada oficina, os alunos colocaram a mão na massa. Na oficina Novas formas de consumo na economia compartilhada, ministrada pela professora Márcia Pimenta, os alunos foram desafiados a criarem um negócio que rompesse com algum padrão já estabelecido. A professora diz ainda que a atividade proposta teve o objetivo de estimular a criatividade, um olhar voltado para a inovação, que ela acredita ser um estímulo útil não apenas para sua carreira profissional, mas para seu cotidiano.

Professora Márcia Pimenta durante oficina. Foto. Camila Novais e Dili Zago.

Na oficina Roteiro e criação em rádio não foi diferente. Direcionados pelo professor Gildésio Bomfim, os alunos pensaram e promoveram um mini programa de rádio. Diego Araújo, estudante do 5º período de Jornalismo, afirma ter aprovado a oficina. “Eu gosto muito dessa área e poder criar um programete junto com meus colegas aqui hoje foi muito divertido”, conta ele sorrindo após sair do estúdio, onde havia gravado o programa desenvolvido com seus colegas.

Com a oficina We Love ABNT, o professor José Antônio Cirino falou sobre a importância da escrita científica. Como fazê-la de forma adequada, quais são as principais normas da ABNT, que são utilizadas na Faculdade Araguaia. Os alunos fizeram uma atividade prática de como elaborar a formatação direta de um arquivo do Word, trabalhando com a escrita científica.

A oficina We love ABNT contou com alunos de todos os períodos, até mesmo os que já estão em fase de projeto de pesquisa e produção do trabalho de conclusão de curso, justificando a importância que o aluno tem de aprender ABNT desde quando ele inicia na faculdade e também ao concluir a graduação.

Conduzida pela professora Joseane Ribeiro, na oficina Boas práticas para e-mail marketing, os alunos foram bem participativos. Já que o tema da oficina é bem prático, do cotidiano, os alunos compartilharam experiências entre si.

A professora destacou sobre a importância de uma oficina com esse tema. “Quando falamos de digital, acabamos colocando o e-mail marketing como ‘patinho feio’. Então é uma ideia para a gente começar a repensar o e-mail marketing, ver como ele funciona, ver as melhores práticas, discutir sobre o que recebemos, por isso as atividades são em torno de coisas reais, coisas que estão na nossa caixa de entrada”.

Na oficina de fotografia intitulada Além da selfie, a professora Karine do Prado deu dicas valiosas de como fazer uma boa foto sem precisar de câmeras profissionais, utilizando apenas o celular. Os alunos aprenderam que como “mobile” vem de mobilidade, eles têm que ir até o objeto, assunto a ser fotografado.

A docente Karine do Prado também listou aplicativos para edição de fotos, como: snapseed, VSCO, PhotoGrid. Como também aplicativos de fotografia profissional, alguns deles são: Camera ZOOM, FX Manual, ProShot, Open Camera e Cymera.

A professora fala de como a receptividade dos alunos com a oficina foi boa, principalmente porque é muito próximo da realidade dos alunos, já que usam muito o celular, mas que nunca tinha visto como foi tratado dentro da oficina, explorando as potências do aparelho, usando fundamentos da fotografia para fazer uma boa foto.

O aluno Ueres Silva, do curso de Publicidade e Propaganda, fala que a oficina foi um aprendizado, revendo conceitos que já havia esquecido. Com uma atividade prática, os alunos puderam apresentar o que aprenderam em sala de aula.

Em Escrita Criativa, oficina comandada pela professora Sandra Paro, os alunos saíram da sala de aula com uma visão nova de como escrever um bom texto. Para escrever precisa ler, diz a professora. Qual assunto desperta em mim o interesse em saber mais? Qual a base do meu entusiasmo? O que me torna curioso? Essas foram algumas questões tratadas na oficina, questões essas que buscam no escritor uma motivação para aprender.

Sandra Paro diz que escrever nem sempre é fácil, e motivar para escrever em uma geração que lê pouco é complicado, então a motivação para a leitura é uma proposta séria, um convite sério, principalmente para acadêmicos, por que eles têm que ler, têm que se informar.

“A informação não é só cotidiana, ela vai além. Por que a informação cotidiana qualquer um pode produzir, você que é profissional tem que produzir uma informação mais completa, mais detalhada, diferenciada. A criatividade é um bom caminho, o exercício da criatividade, da leitura, da escrita, é um excelente caminho para qualquer acadêmico”, ressalta a professora.

Professora Juliana Junqueira em oficina. Foto. Camila Novais e Dili Zago.

Oficinas ofertadas no noturno

  1. Além da selfie: como fazer fotos incríveis usando apenas o celular – professora Karine Ribeiro
  2. Boas práticas para e-mail marketing – professora Joseane Ribeiro
  3. Edição audiovisual em Adobe Première – professora Juliana Junqueira
  4. Novas formas de produção e consume na economia compartilhada – professora Márcia Pimenta
  5. Redação criativa – professora Sandra Paro
  6. Roteiro e criação em rádio – professor Gildésio Bomfim
  7. Roteiro e criação em vídeo – professora Verônica Brandão
  8. Rotina na agência de publicidade – professora Cláudia Temponi
  9. We love ABNT – professor José Antônio Cirino