O sonho de uma adolescente lutadora de taekwondo

Lutadora jovem busca conquistar seus objetivos através do esporte

BRUNELLE PORTELA E LETÍCIA COSTA

A vida para quem sonha seguir carreira na área esportiva já não é muito fácil, imagina quando esse propósito é de uma menina de 15 anos que quer ser lutadora de taekwondo. Dangela Guimarães começou a treinar aos seis anos por brincadeira, se apaixonou pelo esporte e não parou mais. Todos ali do bairro onde ela mora e quem a via competir, sabiam que a garota tinha futuro. Depois que começou a treinar, a lutadora mirim foi buscando se desenvolver e hoje é considerada profissional. ‘‘Hoje levo o esporte muito a sério e encaro como um trabalho’’. Considerando o fato de ser uma mulher jovem no esporte o preconceito pode existir, porém, Dangela não se incomoda e percebe uma admiração, pois hoje tudo está diferente, cada vez mais mulheres são reconhecidas no esporte, e a lutadora jovem vai atrás de seu reconhecimento.

Lutadora de Taekwondo, Dangela Guimarães. Foto: Letícia Costa

A lutadora conta com o apoio dos amigos e família para seguir seus sonhos, mas tem uma ajuda especial do seu treinador e pai. Os passos de Dangela vieram como referência do próprio técnico que já seguia no esporte, e sempre incentivou a filha a não desistir e encarar todas as dificuldades de frente. Com o suporte e influências a lutadora já tem vários títulos e não pretende parar. Dangela treina cinco horas por dia, tem uma refeição balanceada por nutricionistas e deve, obrigatoriamente, dormir oito horas por noite. Tem uma vida agitada de uma grande esportista, e garante que para realizar seus sonhos a disciplina vem em primeiro lugar.

Com grandes esforços há mais chances de conquistas, Dangela Guimarães no segundo ano de Seleção Brasileira Junior, é campeã Sul Americana 2015, campeã do Pan Americano Open 2015 e vem se preparando arduamente para o Mundial Júnior que será em novembro, a lutadora está com boas expectativas. Uma semana depois da entrevista, a esportista teria uma competição, o Brasileiro adulto.

Em fase de treinamento para o campeonato a lutadora concedeu a entrevista, e ganhou o Brasileiro adulto. Agora começa a etapa de trabalho duro para preparação das Olimpíadas de 2020 em Tóquio, e a atleta se destaca no adulto. Certo que para se evidenciar em um esporte como o Taekwondo o esportista deve colocar seus objetivos em primeiro lugar e ir atrás de suas metas. A lutadora jovem de um bairro comum em Goiânia é prova disso, Dangela fez viagens para fora do Brasil, ganha reconhecimento, dinheiro, aparece na mídia e considera o esporte um trabalho além de sua paixão. O que nota-se é que apesar de todas as dificuldades, o importante é ir atrás dos sonhos que alimentam a vida.

A lutadora deixa uma frase que ela sempre diz a si mesma ‘‘Para quem tem um sonho no esporte, seja Taekwondo ou qualquer outro, e quer realizar, então tente, trabalhe duro e acredite, a partir daí todos os passos foram dados, então virá à realização’’. Portanto os desafios de um esportista podem começar no seu bairro, é um passo inicial, o apoio da família e o incentivo de todos também é importante. Inicialmente é fundamental uma comissão técnica e a partir daí o sonho do atleta pode ir para todos os lugares do mundo, se tornando realidade.

Araguaia Online - Equipe

Read Previous

Uma viagem de oportunidades

Read Next

1-UP: o cogumelo